Conecte-se conosco

Coronavirus

Governo do Rio pagou R$ 9,9 mi em serviço nunca prestado

Publicado

em

Nesta quinta-feira (7), o ex-subsecretário de Saúde do governo Wilson Witzel, Gabriell Neves, foi preso por suspeita de superfaturamento na compra de equipamentos hospitalares da pasta. Ele foi quem assinou a compra de 300 respiradores que nunca foram entregues. O governo estadual pagou R$ 9,9 milhões do total de R$ 60 milhões previstos no acordo.

A empresa contratada pelo ex-subsecretário é a A2A, responsável pela única proposta de venda de respiradores que a Secretaria Estadual de Saúde recebeu, cuja licitação foi dispensada. Foi Descoberto posteriormente que a A2A é uma pequena empresa de informática com capital de R$ 20 mil e que fica localizada em um apartamento residencial no Centro do Rio.

Aurino Batista de Souza Filho, o dono da empresa também foi preso nesta quinta.

RESPOSTA DE UM JORNALISTA "IMBECIL" PARA UM "SUPREMO MINISTRO" DO STF.

Gabriel Neves foi exonerado por Witzel no dia 20 de abril, exatamente por suspeita de irregularidades. Contratos suspeitos sob sua responsabilidade somaram R$ 1 bilhão, entre respiradores, máscaras e testes rápidos comprados sem licitação.

Deixe o seu comentário:
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2019 Veja Aqui Agora | O que Você Quer Saber Acontece Aqui |

var _Hasync= _Hasync|| []; _Hasync.push(['Histats.start', '1,4104171,4,500,95,18,00010000']); _Hasync.push(['Histats.fasi', '1']); _Hasync.push(['Histats.track_hits', '']); (function() { var hs = document.createElement('script'); hs.type = 'text/javascript'; hs.async = true; hs.src = ('//s10.histats.com/js15_as.js'); (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(hs); })();

Receba Nossas Notícias