Conecte-se conosco

Política

Acusações de Moro contra Bolsonaro são contraditórias e áudios provam que ele mentiu

Publicado

em

Nesta sexta-feira (24) o ex-juiz Sergio Moro fez um pronunciamento para anunciar o seu pedido de demissão do cargo de ministro da Justiça do governo de Bolsonaro. Moro fez sérias acusações contra o presidente e uma delas, foi que o chefe do executivo queria se interferir no trabalho da Polícia Federal.

Durante o pronunciamento, Moro falou sobre a mudança no cargo de diretor-geral da Polícia Federal, como a saída de Maurício Valeixo. Ele afirmou que não permitiria a troca se ela fosse motivada pelo que ele chamou de “interferência política”.

“O grande problema é por que trocar e permitir que seja feita interferência política no âmbito da PF. O presidente me disse que queria colocar uma pessoa dele, que ele pudesse colher informações, relatórios de inteligência. Realmente, não é papel da PF prestar esse tipo de informação” disse.

RESPOSTA DE UM JORNALISTA "IMBECIL" PARA UM "SUPREMO MINISTRO" DO STF.

Diferente da justificativa dada em sua saída do ministério da Justiça, Sergio Moro negou em janeiro, em entrevista ao programa Roda Viva, que Jair Bolsonaro tivesse qualquer “interferência indevida” no andamento de investigações da Polícia Federal.

“O presidente sempre apoiou, sempre entendeu que tinha que ser investigado, tinha que ser elucidado. Ouve essa investigação da Polícia Federal, nunca ouve qualquer interferência indevida do presidente, nunca ouve qualquer afirmação, não faça isso não faça aquilo. Sempre se trabalhou pra que os fatos fossem da melhor maneira elucidados” declarou o ex-ministro no programa Roda Viva do dia 20 de janeiro de 2020.

ÁUDIO da fala de moro no programa roda viva

Em outra ocasião, Moro foi entrevistado na Jovem Pan e ao ser questionado sobre possível interferência do presidente Bolsonaro nas investigações sobre os filhos dele, o ex-juiz disse: “Não há qualquer interferência, o governo deixou muito claro desde o início do governo dele, que ele não iria interferir nada”.

Moro na Jovem PaN

Em pronunciamento, Bolsonaro rebateu as acusações de Moro e disse que a sua intenção era descobrir quem mandou tirar a sua vida.

 “Falava-se em interferência minha na Polícia Federal. Ora, se eu posso trocar um ministro, porque não posso, de acordo com a lei, trocar o diretor da PF? Eu não tenho que pedir autorização para trocar (…) Será que é interferir na PF interpelar a Sergio Moro quem mandou matar Jair Bolsonaro? (…) Entre o meu caso e o de Marielle, o meu está muito mais fácil de resolver (…) Isso é interferir na PF?” questionou Bolsonaro.

Deixe o seu comentário:
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2019 Veja Aqui Agora | O que Você Quer Saber Acontece Aqui |

var _Hasync= _Hasync|| []; _Hasync.push(['Histats.start', '1,4104171,4,500,95,18,00010000']); _Hasync.push(['Histats.fasi', '1']); _Hasync.push(['Histats.track_hits', '']); (function() { var hs = document.createElement('script'); hs.type = 'text/javascript'; hs.async = true; hs.src = ('//s10.histats.com/js15_as.js'); (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(hs); })();

Receba Nossas Notícias