Conecte-se conosco

Brasil

Adélio Bispo entrega advogado, a verdade vem a tona e investigação volta com tudo

Publicado

em

Adélio Bispo de Souza de Oliveira, o homem que esfaqueou o então candidato a presidente da república Jair Bolsonaro, quando fazia campanha em Juiz de Fora (MG) no ano passado, riu do advogado, quando lhe procurou logo após ser preso, após o atentado.

Na investigação da Polícia Federal que busca descobrir quem está bancando a defesa de Adélio, registrou uma contradição do primeiro advogado que se apresentou para defendê-lo.

Ao chegar à delegacia, Pedro Augusto de Lima Felipe e Possa, advogado que integra a equipe de Zanone Manuel de Oliveira Junior, foi questionado pelo próprio Adélio, que surpreso quis saber quem o tinha o contratado para lhe defender.

RESPOSTA DE UM JORNALISTA "IMBECIL" PARA UM "SUPREMO MINISTRO" DO STF.

“O advogado Pedro disse que sua mãe havia entrado em contato com ele. Adélio Bispo imediatamente riu e disse que sua mãe já havia falecido há mais de dez anos”, diz o relatório da Polícia Federal sobre o episódio.

Possa, o advogado disse então que o contato havia sido feito pelo escritório de Belo Horizonte. Disse também que não tinha informação exata de quem contratou a defesa de Bispo. Disse “que poderia ser uma tia ou outro parente qualquer”

INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL

“Na sequencia ofereceu serviços independentes de quem o contratou e que o mesmo não se preocupasse com honorários”, diz registro da Polícia Federal.

Dias seguintes, após ter dado tal afirmação, Pedro e outros advogados apresentaram várias versões para a contratação para defender Adélio. Uma das versões é que amigos da igreja de Adélio estavam pagando as despesas. Outra é que eles estavam atuando no caso de graça em busca de visibilidade, por se tratar de um caso com notoriedade nacional e até internacional. São versões totalmente contraditórias.

O TRF-1 decidirá na próxima quarta-feira (18), se destrava a investigação sobre o financiamento da defesa do esfaqueador. Tal investigação está parada desde março por decisão do desembargador Néviton Ghedes.

O presidente Jair Bolsonaro se pronunciou em suas redes sociais sobre o assunto nessa segunda-feira (16). Na opinião de Bolsonaro, a decisão a ser tomada pelos desembargares pode ajudar a elucidar o crime.

“Adelio e os mandantes: TRF-1 pode ser nessa quarta-feira, decisivo para chegar aos mandantes da tentativa de assassinato de Jair Bolsonaro. O material apreendido pela PF no endereço de um dos advogados do esfaqueador ainda não foi periciado por decisão liminar concedida pela OAB”, disse o presidente em seu Twitter.

Em outra postagem, Bolsonaro Escreveu: “Sete desembargadores decidirão a questão. Não desejamos descobrir o conteúdo da defesa, mas elucidar o crime, como vítima e por questão de segurança nacional”.

Deixe o seu comentário:
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2019 Veja Aqui Agora | O que Você Quer Saber Acontece Aqui |

var _Hasync= _Hasync|| []; _Hasync.push(['Histats.start', '1,4104171,4,500,95,18,00010000']); _Hasync.push(['Histats.fasi', '1']); _Hasync.push(['Histats.track_hits', '']); (function() { var hs = document.createElement('script'); hs.type = 'text/javascript'; hs.async = true; hs.src = ('//s10.histats.com/js15_as.js'); (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(hs); })();

Receba Nossas Notícias